Aids e Direitos Fundamentais: estratégias jurídicas de efetivação dos direitos fundamentais de pessoas que (con)vivem com HIV

Organizei “Aids e Direitos Fundamentais: estratégias jurídicas de efetivação dos direitos fundamentais de pessoas que (con)vivem com HIV” em 2005, ano em que tive o prazer e a honra de ser a coordenadora jurídica do Projeto de Transição 2005 Unesco – Nº 337/03 “Estudos e aconselhamento jurídico em HIV/AIDS. Uma parceria entre Unesco,  Ministério da Saúde,  Secretaria de Vigilância em Saúde,  Programa Nacional De DST / AIDS  e o  Grupo de Apoio e Prevenção da AIDS – GAPA/RS.

A apresentação coube à Professora Doutora Sandra Martini Vial. Os textos são de Roger Raupp Rios (Soropositividade, Homossexualismo e Direitos Sexuais), de Luciana Silva Garcia (Aids, Direito à Saúde e Escassez de Recursos: os conselhos municipais e seu caráter deliberativo acerca de decisões trágicas), de Liane T. Schuh Pauli, Maria Alice Ferreira e Karina Menghetti Brendler (Aids – Falta de Controle para a Pandemia), de Adriana Andrade Miranda e Luciana Silva Garcia (Assessoria Jurídica em Tempos de Aids), de Gabriela Koetz da Fonseca (Estabilidade na Relação de Emprego do Portador da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida?), de Daniela Richter e Jorge Arthur Moojen Rodrigues (Os Direitos Humanos das Pessoas que Convivem com HIV/SIDA como Propulsores do Princípio da Igualdade) e de Priscila Guerra (Aids e Reserva do Possível).